segunda-feira, 15 de maio de 2017

ATÉ BREVE!



Imagem obtida em “O Cantinho da Janita”


ATÉ BREVE!


Por motivos de agenda a Página do Facebook, o Google + e o Blogue “Papa Léguas Portugal – Autocaravanismo” ficam suspensos até 01 de Setembro de 2017.

Para todos vão os meus votos de Boas Viagens e


Saudações Autocaravanistas



domingo, 14 de maio de 2017

"FLASHES" DO DIA DE SANTO ANTÓNIO






"FLASHES"

DO

DIA DE SANTO ANTÓNIO

2002



No longínquo ano de 2002, no dia de Santo António (13 de Junho) na cidade de Lisboa os autóctones e os forasteiros passeavam-se e divertiam-se ao entardecer.







Pode optar por ver o vídeo directamente no Youtube AQUI

(Sugere-se que visualize o vídeo em “Ecrã Inteiro” para o que deve “clicar” no símbolo localizado no canto inferior direito do vídeo.)


Este vídeo também pode ser visto na TV. Saiba como AQUI


sábado, 13 de maio de 2017

Países Bálticos 07 - Regresso a Portugal







PAÍSES BÁLTICOS
(em vídeo)

Regresso a Portugal

Durante alguns minutos pode aceder a uma viagem turística (iniciada em Sintra a 30 de Maio e terminada também em Sintra a 18 de Julho de 2014) aos Países Bálticos (Estónia, Letónia e Lituânia) com (re) passagem e/ou (re) visita a algumas localidades Portuguesas, Espanholas, Francesas, Alemãs e Polacas.

Foram percorridos cerca de 13.500 quilómetros em que foram consumidos 1470 litros de gasóleo e despendido em toda a viagem pouco mais 3500 euros.


As imagens disponibilizadas correspondem à sequência do decorrer da viagem, estão devidamente legendadas e referem todos os locais de pernoita. (Parte 7 de 7)





Pode optar por ver o vídeo directamente no Youtube AQUI

(Sugere-se que visualize o vídeo em “Ecrã Inteiro” para o que deve “clicar” no símbolo localizado no canto inferior direito do vídeo.)

Se preferir também pode aceder às fotos AQUI

Este vídeo também pode ser visto na TV. Saiba como AQUI



sexta-feira, 12 de maio de 2017

Países Bálticos 06- Regresso a Portugal






PAÍSES BÁLTICOS
(em vídeo)

Regresso a Portugal

Durante alguns minutos pode aceder a uma viagem turística (iniciada em Sintra a 30 de Maio e terminada também em Sintra a 18 de Julho de 2014) aos Países Bálticos (Estónia, Letónia e Lituânia) com (re) passagem e/ou (re) visita a algumas localidades Portuguesas, Espanholas, Francesas, Alemãs e Polacas.

Foram percorridos cerca de 13.500 quilómetros em que foram consumidos 1470 litros de gasóleo e despendido em toda a viagem pouco mais 3500 euros.

As imagens disponibilizadas correspondem à sequência do decorrer da viagem, estão devidamente legendadas e referem todos os locais de pernoita. (Parte 6 de 7)








Pode optar por ver o vídeo directamente no Youtube AQUI

(Sugere-se que visualize o vídeo em “Ecrã Inteiro” para o que deve “clicar” no símbolo localizado no canto inferior direito do vídeo.)

Se preferir também pode aceder às fotos AQUI

Este vídeo também pode ser visto na TV. Saiba como AQUI


quinta-feira, 11 de maio de 2017

Ai... estes autocaravanistas... (ACAMPAR NA VIA PÚBLICA)




Imagem de careerstep




Ai... estes autocaravanistas...

(2ª reflexão)


Hoje, tal como já o fiz anteriormente (ver AQUI), vou continuar a reflectir acerca das atitudes de autocaravanistas e, com esse objectivo, abordar algumas situações para cujos procedimentos não encontro justificação plausível. Pode ser que alguém o esclareça.

ACAMPAR NA VIA PÚBLICA

É suficientemente conhecido dos autocaravanistas portugueses (e também dos europeus) o princípio que estabelece que em autocaravana ACAMPAR é a imobilização do veículo ocupando um espaço superior ao seu perímetro, em consequência da abertura de janelas para o exterior, uso de toldos, mesas, cadeiras e similares, para a prática de campismo. É conhecido... mas, muitos são os que intencionalmente o ignoram.

Os sofistas (que utilizam habilidades retóricas para defender argumentos inconsistentes) apressar-se-ão a questionar se um automobilista que coloque cadeiras e mesas no exterior de um veículo, que não seja uma autocaravana, estará a acampar ou a fazer um piquenique. Deixemos esses cidadãos entregues aos prazeres das masturbações intelectuais com que publicamente se deliciam e compartilhemos as nossas reflexões com os que querem respeitar o espaço público.


Acampar em Áreas de Serviço? NÃO!

As Áreas de Serviço de Autocaravanas (ASA) são, cada uma delas, constituída por uma ZONA DE ESTACIONAMENTO e uma Estação de Serviço de Autocaravanas (ESA) com, pelo menos, um ponto para abastecimento de água potável, um local para despejo de águas saponárias e um local para despejo de sanitas químicas, sendo este último local servido por um ponto de água autónomo por motivos de higiene. Pode ainda ser disponibilizada energia elétrica destinada ao carregamento das baterias das autocaravanas.

As “ASA” são implementadas pelas autarquias. Porém, há já algum tempo que vêm sendo construídas “ASA” por supermercados e restaurantes em locais destinados ao estacionamento dos veículos dos respectivos clientes, no desenvolvimento de uma acção comercial de fidelização dos autocaravanistas. EstasASA” não são Parques de Campismo de Autocaravanas ou Parques de Campismo e, consequentemente, os autocaravanistas que as utilizam não podem nelas acampar.
(Existe alguma confusão acerca das chamadas Áreas de Serviço referidas na Portaria que regulamenta os Parques de Campismo. Realço: Regulamento de Parques de Campismo. Uma leitura atenta da portaria em questão é suficiente para nos apercebermos que o nome Áreas de Serviço que consta da Portaria Regulamentar destina-se a especificar os quesitos a que deve obedecer um Parque de Campismo exclusivo de Autocaravanas, regulamentos que são menores e também diferentes dos dos Parques de Campismo que não são específicos de autocaravanas. Nestes Parques de Campismo exclusivos (conforme está legislado), para Autocaravanas é permitido, obviamente, a práctica de campismo.).


Acampar em zonas de estacionamento? NÃO!
Nos locais destinados a estacionamento, gratuito ou pago, público ou privado, de veículos, não é permitido legalmente acampar em autocaravanas ou, melhor dizendo, não é permitido acampar. Mas, mesmo que não existisse legislação que o impedisse, o bom senso deveria ser suficiente para que um autocaravanista não ocupasse um espaço que está destinado a outro fim que não o da práctica de campismo.


Pedagogia autocaravanista? Sim!
Não obstante a informação ser importante na formação da consciencialização e das atitudes dos autocaravanistas, os (maus) hábitos de muitos não se alterarão sem medidas coercivamente impostas (passe-se o pleonasmo).
Infelizmente, alguns dirigentes de associações autocaravanistas ainda não intervêm quando em Encontros promovidos pelas respectivas associações se verifica a existência de mesas e cadeiras no exterior das autocaravanas e, até, toldos abertos. Trata-se, geralmente, de uma manifesta falta de pedagogia e também de coragem no afrontamento do associado que têm medo de poder vir a perder.
Por outro lado, a censura social dos prevaricadores é um hábito que não está enraizado no ADN dos cidadãos. Bastava que a censura social se manifestasse numa demonstração silenciosa, num abanar de cabeça reprovador, mas visível, para que o prevaricador se sentisse incomodado.
(Já em duas diferentes ocasiões abanei reprovadoramente a cabeça, de forma visível a quem ocupava incorrectamente o lugar destinado ao estacionamento de veículos de portadores de deficiência. Dessas duas vezes os prevaricadores dirigiram-se-me agressivos, quase me insultando. Calmamente, olhei-os, virei-lhes as costas e afastei-me, sem uma única palavra. Não sei se esta atitude contribuiu ou não para alterar o procedimento incorrecto daqueles dois indivíduos, mas que lhes provocou um manifesto desconforto, ah!, isso provocou!)


PERGUNTO:
1 – Porque razão há autocaravanistas que continuam a acampar em locais que a legislação não permite?
2 – Existe alguma razão objectiva para não acamparem em Parques de Campismo? Uma razão filosófica ou financeira?
Quem sabe e quer responder?



(O autor, todas as Quintas-feiras, no Blogue do Papa Léguas Portugal, emite uma opinião sobre assuntos relacionados com o autocaravanismo (e não só) - AQUI)

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Países Bálticos 05- Regresso a Portugal






PAÍSES BÁLTICOS
(em vídeo)

Regresso a Portugal

Durante alguns minutos pode aceder a uma viagem turística (iniciada em Sintra a 30 de Maio e terminada também em Sintra a 18 de Julho de 2014) aos Países Bálticos (Estónia, Letónia e Lituânia) com (re) passagem e/ou (re) visita a algumas localidades Portuguesas, Espanholas, Francesas, Alemãs e Polacas.

Foram percorridos cerca de 13.500 quilómetros em que foram consumidos 1470 litros de gasóleo e despendido em toda a viagem pouco mais 3500 euros.

As imagens disponibilizadas correspondem à sequência do decorrer da viagem, estão devidamente legendadas e referem todos os locais de pernoita. (Parte 5 de 7)







Pode optar por ver o vídeo directamente no Youtube AQUI

(Sugere-se que visualize o vídeo em “Ecrã Inteiro” para o que deve “clicar” no símbolo localizado no canto inferior direito do vídeo.)

Se preferir também pode aceder às fotos AQUI

Este vídeo também pode ser visto na TV. Saiba como AQUI




terça-feira, 9 de maio de 2017

Países Bálticos 04






PAÍSES BÁLTICOS
(em vídeo)

Estónia – Letónia - Lituânia

Durante alguns minutos pode aceder a uma viagem turística (iniciada em Sintra a 30 de Maio e terminada também em Sintra a 18 de Julho de 2014) aos Países Bálticos (Estónia, Letónia e Lituânia) com (re) passagem e/ou (re) visita a algumas localidades Portuguesas, Espanholas, Francesas, Alemãs e Polacas.

Foram percorridos cerca de 13.500 quilómetros em que foram consumidos 1470 litros de gasóleo e despendido em toda a viagem pouco mais 3500 euros.

As imagens disponibilizadas correspondem à sequência do decorrer da viagem, estão devidamente legendadas e referem todos os locais de pernoita. (Parte 4 de 7)






Pode optar por ver o vídeo directamente no Youtube AQUI

(Sugere-se que visualize o vídeo em “Ecrã Inteiro” para o que deve “clicar” no símbolo localizado no canto inferior direito do vídeo.)

Se preferir também pode aceder às fotos AQUI

Este vídeo também pode ser visto na TV. Saiba como AQUI